Visto europeu: saiba quais países exigem essa documentação

Itens de viagem e visto para Europa

Conheça os países que exigem o visto dos brasileiros (e os que podem ser visitados sem ele)

Quando se pensa em visto para Europa, é comum pensar que é necessário tirar um visto diferente para cada país que se deseja visitar, mas algo que nem todos sabem é o fato de que alguns lugares não exigem esse documento.

Outra informação que pode te pegar de surpresa – positivamente, nesse caso – é que o passaporte brasileiro dá direito de visitar mais de 150 países em todo o mundo sem necessidade de visto, muitos dos quais ficam na Europa, desde que algumas regras sejam seguidas.

Ainda assim, será preciso apresentar um documento especial a partir de 2021 para poder entrar nos países europeus, embora o visto continue dispensado nesse caso, o que continua trazendo praticidade às suas viagens.

Quer saber quais são os países que exigem visto e quais não apresentam essa regra, bem como conhecer o documento que passará a ser exigido em 2021? Continue a leitura abaixo e tire suas dúvidas.

O visto para Europa não é solicitado em todos os países?

Não. Porém, isso não quer dizer que basta comprar as passagens e se encaminhar ao país que quiser, uma vez que existem exigências a serem seguidas.

O primeiro passo é a obtenção de um passaporte, documento de identidade que atesta seu portador como nacional da República Federativa do Brasil e solicita a permissão de entrada em outros países. Ele é indispensável para viajar e abre várias portas.

A partir do momento em que o brasileiro tem seu passaporte em mãos, ele já se torna apto a visitar mais de 150 países em todo o mundo sem a necessidade de obter um visto previamente. Algumas restrições variam conforme cada nação, mas geralmente as viagens podem ser de, no máximo, 90 dias, sem cunho profissional.

Há outro ponto que também muda de acordo com cada país, mas, via de regra, é importante que o passaporte tenha pelo menos mais 6 meses de validade depois do término da sua viagem. Por exemplo, se o retorno está planejado para 01/01/2020, o passaporte deverá ser válido até 01/07/2020.

Entre tantos países europeus que podem ser visitados apenas com passaporte pelos brasileiros, alguns que se destacam são Escócia, Macedônia, Mônaco, Grécia e Vaticano.

Veja também: Como funciona a emissão de passaporte?

E o Tratado de Schengen?

Muitos países europeus não demandam a apresentação de visto, mas possuem exigências diferentes, como os países que pertencem ao Tratado de Schengen, também chamado de Espaço Schengen, assinado no ano de 1985 por representantes de Luxemburgo, França, Alemanha Ocidental, Bélgica e Países Baixos.

Por ter sido assinado na cidade de Schengen, em Luxemburgo, o tratado recebeu esse nome. Seu objetivo era o de permitir uma liberdade maior nas viagens em relação ao cruzamento de fronteiras.

Desde então, outros países também assinaram o tratado, que hoje conta com 26 nações da Europa, além de ter sido incorporado à Lei da União Europeia em 1990. Ainda assim, nem todos os países membros da União Europeia fazem parte do Tratado de Schengen e vice-versa.

Os países que fazem parte do Tratado de Schengen atualmente são Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia e Suíça.

Tais países não exigem visto, mas assim que o turista desembarca na Europa, seu passaporte recebe um carimbo que autoriza a livre circulação entre as nações do Tratado de Schengen. Tecnicamente, embora não seja um visto para Europa, sua finalidade é a mesma.

A partir do momento que o viajante obtém tal carimbo, ele poderá viajar livremente pelos países do Espaço Schengen durante 90 dias. Então, terá de esperar a conclusão de um ciclo de 180 dias, contados a partir da data do primeiro carimbo de entrada, para que possa visitar tais países novamente.

Viagem e visto para Europa

E o documento que passará a ser solicitado em 2021?

Há um novo mecanismo que valerá a partir de 2021, o qual é chamado de ETIAS (Sistema Europeu de Informação e Autorização de Viagem). Ele consiste em uma autorização de viagem que é solicitada pela internet e será necessária para os países do Espaço Schengen.

É preciso fazer a solicitação online e pagar uma taxa de € 7,00, independente se a autorização for concedida ou não. Encabeçado por Bruxelas, o seu objetivo é tornar o território da União Europeia mais seguro contra tentativas terroristas e imigrações ilegais.

Quando o ETIAS passar a ser obrigatório, será necessário informar dados pessoais, como nome completo, endereço, e-mail, número do passaporte, entre outros, bem como um histórico anterior de viagens e responder um questionário com perguntas básicas e de segurança.

Mediante uma avaliação em bancos de dados online, como da própria União Europeia e até mesmo da Interpol, se não houver nenhuma informação inconsistente ou preocupante, a autorização será obtida rapidamente e valerá por três anos ou até o vencimento do passaporte, o que ocorrer primeiro.

Alguns países europeus não pertencem ao Espaço Schengen, mas também não exigem visto

A Rússia, por exemplo, é um país que não exige visto para Europa, uma vez que possui um procedimento similar ao do Tratado de Schengen, com a autorização concedida assim que o brasileiro entra no país e com validade de 90 dias, embora isso se aplique apenas ao território russo.

Na Inglaterra, o sistema é similar, com uma autorização que permite o acesso ao país, embora seja de 180 dias em vez de 90 dias.

Os demais países membros do Reino Unido – a Escócia, a Irlanda do Norte e o País de Gales – também não demandam a solicitação prévia de visto, o qual é concedido assim que os viajantes chegam ao país.

Quais países podem exigir o visto para Europa de brasileiros?

Todos os países europeus citados anteriormente exigem visto quando se deseja ficar mais de 90 dias – prazo que é de 180 dias para o Reino Unido – no território, como em casos de viagens longas ou para estudos, trabalhos e outras finalidades.

Também é preciso se atentar em relação aos tipos de vistos internacionais, os quais podem ser para turismo, estudo ou trabalho e que possuem exigências diferentes.

Além disso, há países que não pertencem ao Tratado de Schengen, como Bulgária, Chipre, Croácia, Irlanda e Romênia, além do Reino Unido citado acima. O melhor a se fazer nesses casos é buscar informações em cada repartição consular para saber como proceder.

Depois de conhecer todos os detalhes sobre o visto para Europa e saber quem procurar para tirar eventuais dúvidas, basta terminar o planejamento, contar com uma boa empresa de tradução para os seus documentos e aproveitar a viagem ao máximo.

Solicite sua Tradução

Postagens Relacionadas