Tradutor automático: saiba como não cair em ciladas

Pessoa usando tradutor automático

Aprenda o que fazer para evitar erros ao usar esse tipo de tecnologia

Entre tantas ferramentas, aplicativos, softwares e serviços desenvolvidos com o auxílio da tecnologia, o tradutor automático é uma solução que chama a atenção, uma vez que permite que pessoas sem qualquer conhecimento de um determinado idioma possam ter contato com seus conteúdos tranquilamente.

Porém, ao mesmo tempo em que traz tantos benefícios, seu uso deve ser feito com moderação e cautela, uma vez que são grandes as probabilidades de se deparar com uma tradução bem diferente do desejado, o que pode ser prejudicial de acordo com cada aplicação.

Para te auxiliar, nós selecionamos algumas dicas que ajudam a evitar as ocorrências de tais problemas, de modo a aperfeiçoar a experiência com esse tipo de software. Porém, antes vamos ver como sua participação é importante no mercado.

O tradutor automático é muito usado?

Sim, com certeza. Como já comentamos em outras postagens, apenas o Google Tradutor, que é um dos principais, traduz pelo menos 100 bilhões de palavras por dia, de acordo com uma divulgação do próprio Google no ano de 2015. São 4,16 bilhões de palavras por hora, 69,44 milhões por minuto, 1,15 milhão por segundo e 1.157 por milésimo de segundo.

Além disso, também devem ser ressaltadas as altas cifras que o tradutor automático movimenta em todo o mundo, não apenas o do Google, mas o serviço como um todo. Confira algumas estatísticas sobre o assunto, seguidas de suas respectivas fontes:

  • O mercado de tradução automática foi avaliado em US$ 122,3 milhões em 2016 e estima-se que cresça com uma CAGR (Compound Annual Growth Rate – Taxa de Crescimento Anual Composta) de 6,7% de 2017 a 2023 (Prescient & Strategic Intelligence).
  • Estima-se que o mercado de tradução automática atinja o valor de US$ 983,3 milhões em 2022, apresentando uma CAGR de 14,6% entre 2012 e 2022 (Grand View Research).
  • Entre os anos de 2017 e 2024, a CAGR do mercado de tradução automática é estimada a atingir a marca de 19%, o que faria tal mercado superar a marca de US$ 1,5 bilhão no último ano citado (Market Study Report).

É normal que os números variem de acordo com cada estudo, uma vez que eles foram realizados em diferentes datas e com métodos, técnicas e estimativas variadas, mas não há como duvidar da força do tradutor automático, uma ferramenta que ganha mais força a cada dia que passa e deve se manter assim por muito tempo.

Veja também: Aplicativos de tradução: 5 apps para te ajudar em um momento de aperto.

Melhores dicas para não ter problemas com o tradutor automático

Mesmo com esse enorme crescimento e o uso de tecnologias, como o aprendizado de máquina, para proporcionar melhores traduções, ainda há alguns pontos nos quais você pode ter problemas ao usar tradutores automáticos.

Por isso, vale a pena conhecer algumas dicas para evitar que isso aconteça, como as seguintes:

Cuidado com a literalidade

Existem alguns perigos ao confiar no tradutor automático, como o exemplo das traduções literais. Ainda que haja um alto investimento em aprendizado de máquina e na otimização da experiência do usuário, essa é uma situação que ainda ocorre vez ou outra.

Há palavras cujo significado não é literal e está totalmente relacionado ao contexto – a elas dá-se o nome de homógrafas ou polissêmicas, ou seja, palavras que podem ser usadas em vários casos e para situações totalmente diferentes.

“Letter”, do inglês, por exemplo, pode significar em português tanto “letra” quanto “carta”, conforme o contexto utilizado, assim como a palavra “match”, a qual pode ser “fósforo”, “partida” (de futebol, basquete e afins) ou o verbo “combinar”.

O tradutor automático nem sempre é capaz de reconhecer essas variações, o que pode fazer com que o resultado da tradução esteja distante do que a frase original realmente quis dizer.

Recorra à Wikipédia

Em relação à dica anterior, uma sugestão pode ajudá-lo a saber diretamente o que uma expressão quer dizer, embora isso esteja geralmente limitado a definições e conceitos, sem a possibilidade de saber o significado de frases inteiras, por exemplo.

Para isso, pesquise na Wikipédia a palavra ou expressão no idioma original que você deseja saber o que quer dizer. Depois disso, procure no menu aquele artigo em outro idioma – o menu aparece do lado esquerdo no computador e em um botão com o símbolo de tradução no celular ou tablet.

As palavras e expressões tendem a estar contextualizadas na Wikipédia, ou seja, o significado é adaptado a cada idioma, diferente do que o tradutor automático costuma fazer. Vale a pena recorrer a isso para ter respostas mais assertivas.

Mulher usando aplicativo de tradução automática

Faça traduções reversas

Outra boa dica que pode ser aplicada no tradutor automático é fazer a tradução reversa. Comece com a tradução do idioma original para o idioma de destino e, em seguida, traduza o resultado novamente para o idioma original.

Isso pode te ajudar a identificar palavras homógrafas se o termo traduzido, quando voltado ao idioma original, resultar em uma palavra diferente, o que demanda um cuidado especial com a tradução específica daquele termo.

Confira a definição da frase ou do termo

É comum que o tradutor automático ofereça a tradução e, além disso, uma breve explicação do que o termo ou a expressão quer dizer em seu idioma original, como acontece em um dicionário.

Para evitar ser pego de surpresa pelas palavras polissêmicas, vale a pena traduzir o significado também. Assim, você conseguirá pensar, em seu idioma de origem, em uma palavra que pode ser aplicada para definir o que você deseja, mesmo sem que o serviço tenha sido feito diretamente pelo tradutor automático.

Não traduza documentos e conteúdos importantes

Por último, mas não menos importante, devemos citar que o tradutor automático realmente ajuda em situações esporádicas e pessoais, mas quando se trata de algo profissional ou de maior relevância e importância, essa opção deve ser descartada.

Nós vimos anteriormente que o valor de mercado dos tradutores automáticos é bem alto. Além disso, quem costuma usar esses aplicativos ou sites pode perceber que a qualidade vem melhorando com o passar do tempo, mas ela ainda não se compara com a qualidade do serviço de um tradutor profissional.

Sempre que tiver essas necessidades, procure por uma empresa especializada e que possa atender a sua situação com excelência, de modo a evitar problemas que poderiam trazer sérios prejuízos financeiros e de credibilidade de acordo com o objetivo proposto.

Saiba mais: As inovações tecnológicas podem substituir os serviços de tradução?

Tradutor automático: a comodidade tem seu preço

É inegável que os tradutores automáticos nos ajudam em determinadas ocasiões, mas é impossível afirmar que eles são substitutos dos tradutores profissionais que atuam no mercado, uma vez que os conhecimentos teóricos e práticos que esses profissionais obtêm precisam ser aplicados a cada serviço oferecido.

Sempre que precisar de um serviço profissional, conte com a Fidelity, uma empresa de tradução com mais de 49 anos de experiência no mercado e uma equipe altamente qualificada, que atua com excelência. Assim, você passará longe das ciladas do tradutor automático.

Solicite sua Tradução

Postagens Relacionadas