Quais os 10 erros mais comuns na tradução de documentos?

As soluções aparentemente mais baratas para traduzir um documento podem gerar erros que vão desde detalhes imperceptíveis até falhas irremediáveis e inviabilização de contratos

Certamente você já precisou ter acesso a algum texto que estava escrito em outra língua: pode ser a legenda de um filme, uma música, uma notícia na internet, um post no Twitter ou até mesmo um meme que todos os seus amigos compartilharam – e você pode ter ficado totalmente sem graça porque não conseguiu entender o que estava escrito.

Esses são exemplos em que os problemas de tradução – seja a falta dela ou alguma imprecisão – não acarretariam grandes consequências. No máximo, você não entenderia totalmente o contexto, mas isso não causaria uma grande dor de cabeça. Contudo, existem situações em que um erro de tradução pode sim ter consequências bem mais graves, como no caso de traduções de artigos científicos, manuais de instruções ou documentos.

erros-na-traducao

Um erro na tradução de um artigo científico sobre a eficácia de um medicamento, por exemplo, pode fazer com que um pesquisador utilize doses erradas das substâncias, causando uma cadeia de erros em seu estudo. Já no caso de um manual de instruções de como montar uma máquina complexa, por sua vez, uma imprecisão na tradução poderia levar ao mau funcionamento do equipamento, o que geraria perdas materiais e poderia até mesmo oferecer riscos à integridade física do operador.

Se pensarmos em documentos, os erros na hora de traduzir podem causar muitos transtornos, como o indeferimento de um pedido de dupla cidadania, a recusa de uma vaga de trabalho no exterior, a perda de um prazo para a inscrição em um mestrado fora do país ou uma inconsistência em um trâmite jurídico, entre muitos outros exemplos.

Para evitar esse tipo de situação, é preciso estar atento aos erros mais comuns que podem acontecer na hora de traduzir. Fique ligado:

Confira os erros mais comuns na tradução de documentos:

1. Não buscar ajuda de um profissional

Muitos de nós fizemos aulas de idiomas estrangeiros, seja na escola ou em cursos de línguas.
As habilidades adquiridas nessas aulas certamente são importantes e têm sua utilidade, mas elas são diferentes das habilidades de um profissional de tradução. Se o seu caso for traduzir algo simples, como uma notícia lida na internet apenas por curiosidade, você até pode fazer isso sozinho ou solicitar a um amigo que o faça. Porém, quando se trata de algo que precise de uma garantia, como no caso dos documentos, por exemplo, é fundamental que você procure os serviços de um tradutor especializado.

2. Usar ferramentas de tradução automática

Por mais avanços tecnológicos que presenciemos todos os dias, as ferramentas de tradução automática ainda deixam bastante a desejar em seus resultados. Embora possam ser bastante úteis para traduzir um vocábulo independente, elas apresentam muitas falhas na hora de traduzir sentenças – imagine então para traduzir textos completos. Ao traduzir um texto, as ferramentas automáticas ainda não conseguem entender o contexto e, por isso, muitas vezes sugerem traduções que poderiam ser corretas para determinada palavra, mas que no contexto soam completamente sem sentido.

3. Quem morou fora sabe traduzir

É verdade que quem tem a experiência de morar fora do país adquire fluência em um idioma estrangeiro, mas isso não é suficiente para garantir que a pessoa seja um bom profissional de tradução. A tradução é um ofício e, como tal, tem uma série de técnicas para que o resultado seja adequado. Além de serem profundos conhecedores do vocabulário e das regras gramaticais de uma língua estrangeira, os tradutores profissionais estudam muitos anos sobre as teorias que envolvem o processo tradutório e os melhores métodos a serem empregados.

4. Cometer erros gramaticais e ortográficos na língua-alvo

O contexto da frase pode até estar certo, porém se o documento traduzido apresentar erros de gramática ou de ortografia, como um problema de concordância, de pontuação ou de troca de letras, ele certamente será visto com desconfiança.

5. Não utilizar dicionários e tradutores

Embora as ferramentas de tradução automática cometam uma série de erros, elas são bastante úteis para checar o vocabulário. Por mais que o tradutor conheça o idioma estrangeiro, os dicionários e as ferramentas são importantes para que seja possível encontrar a palavra mais adequada em cada ocasião, inclusive com frequência e recomendação de uso.

6. Não consultar especialistas no assunto

Muitas vezes, apenas o conhecimento linguístico não é suficiente para realizar uma boa tradução. Em documentos financeiros, por exemplo, pode ser difícil entender as nuances de alguma operação, o que certamente prejudicará o resultado da tradução. Nesses casos, o mais recomendado é consultar um especialista no assunto para primeiro entender um pouco mais sobre ele, o que permitirá ao tradutor entregar um trabalho mais preciso e correto.

7. Fazer a revisão do próprio trabalho

O tradutor está em uma posição muito próxima ao do seu próprio trabalho, o que dificulta a identificação de possíveis erros de tradução, gramática ou ortografia. O melhor a fazer é providenciar que outra pessoa faça o serviço de revisão do texto, pois ela terá uma visão mais distante e clara do documento.

8. Solicitar uma tradução em um prazo de tempo muito curto

Quanto maior a pressão na realização de um projeto, maior a chance de alguma coisa sair errado. A tradução é uma atividade que envolve várias etapas, incluindo a pesquisa sobre o tema específico, a tradução propriamente dita, a edição do material e a revisão do texto. No caso dos documentos, ainda existe a necessidade de conferência de absolutamente todos os dados, como nomes, números e datas, para garantir que não há nenhuma inconsistência.

Isso tudo leva tempo para ser feito. Caso haja muita urgência na tradução, certamente será necessário pular algumas dessas etapas ou pelo menos diminuir a atenção dedicada a elas.

9. Procurar um tradutor que traduza em várias línguas

Pode parecer mais prático contratar apenas um tradutor que conheça várias línguas, mas, na prática, é muito difícil que alguém conheça vários idiomas tão a fundo a ponto de poder fazer traduções de qualidade em todos eles.

Nesse caso, a melhor opção é procurar um tradutor para cada idioma ou recorrer a uma empresa de tradução com uma ampla equipe.

10. Procurar um tradutor comum para fazer uma tradução juramentada

Documentos são papéis oficiais e, como tal, devem obedecer a algumas regras para serem aceitos nos órgãos ou instituições as quais se destinam. Muitas vezes, é necessário fazer uma tradução juramentada para que seu documento seja válido em outro idioma, ou seja, é preciso contratar um tradutor que foi aprovado em concurso público e esteja matriculado na Junta Comercial do Estado onde ele reside.

Entregar uma tradução comum em processos que solicitam tradução juramentada é um erro grave que pode ocasionar o não reconhecimento do documento com consequentes atrasos, indeferimentos e perda de todo o procedimento.

Solicite sua Tradução