Posso receber minha tradução juramentada pela internet?

Conheça as regras para solicitar sua tradução juramentada e entenda se você poderá receber a sua pela internet.

Hoje em dia, podemos fazer muita coisa pela internet: comprar produtos e serviços, emitir guias de alguns órgãos, solicitar passaporte, solicitar visto, marcar consultas, contratar um seguro… São muitas as opções. Mas será que é possível receber uma tradução juramentada pela internet?
A resposta para essa pergunta não é tão simples assim. Você até pode solicitar e receber uma tradução juramentada pela internet, existe uma série de regras e detalhes a serem observados para determinar a validade desse documento. Isso acontece porque a tradução juramentada é uma ferramenta oficial, e portanto está sujeita a regulamentações específicas.


Tradução juramentada
A tradução juramentada é a transposição de um documento de sua língua original para a língua-alvo realizada por um tradutor juramentado, também conhecido como tradutor público. Para poder exercer essa função, o tradutor deverá ser aprovado em um concurso e depois se matricular na Junta Comercial do estado onde reside.
O objetivo da tradução juramentada é permitir que um documento originado em um país seja aceito por órgãos públicos e instituições de um país cuja língua oficial seja outra. Por si só, ela não é válida, devendo sempre acompanhar o original.
Alguns casos em que se necessita de tradução juramentada é para entrar em um programa de estudo no exterior, assumir um posto de trabalho em outro país ou tentar conseguir uma dupla cidadania.


Tradução juramentada pela internet
Mas, afinal, eu posso receber minha tradução juramentada pela internet? Digamos que poder você pode, pois o tradutor poderá lhe enviar um arquivo digital com a tradução para que você faça uma consulta prévia. Porém, é importantíssimo ressaltar que esse documento não terá nenhuma validade.
Para que a tradução juramentada seja aceita, é obrigatório que ela seja impressa pelo tradutor juramentado em duas vias: uma via para o cliente e outra via para os livros de registro de sua Junta Comercial. Essa impressão deve ser feita no papel oficial (timbrado) do tradutor público, ou seja, não adianta o cliente receber um arquivo por e-mail e imprimir.
Além disso, a firma do tradutor juramentado no documento traduzido deve ser reconhecida em cartório, acompanhada pelo documento original. Ainda, no final do documento traduzido, o tradutor público deverá fazer uso de mecanismos que dificultem ao máximo a possibilidade de fraudes, como a aplicação de selos ou chancelas – algo que não seria possível em uma tradução entregue pela internet.
É só pensar em um documento normal: da mesma forma que você não conseguiria sair do país com uma cópia caseira do seu passaporte, sendo obrigatória a apresentação do documento original, uma tradução juramentada também deve ser apresentada em sua versão original, impressa pelo tradutor.


Posso solicitar uma tradução juramentada pela internet?
Novamente, a resposta não será apenas “sim” ou “não”. Você pode sim pesquisar os tradutores juramentados do seu estado (ou de outros estados) em suas respectivas juntas comerciais e tiraras eventuais dúvidas. Ainda, você também pode enviar uma versão digitalizada do documento para que o tradutor juramentado o avalie e possa lhe passar uma estimativa de orçamento para o serviço.
Porém, você deve ter em mente que existem regras para a apresentação de uma tradução juramentada, incluindo determinações sobre a estrutura desse documento. Os elementos podem variar de acordo com a Junta Comercial da cada estado, mas, em geral devem-se observar os seguintes pontos:

a) o número da tradução, do livro e da página na qual se fez o registro da tradução deve aparecer na primeira linha da tradução juramentada, sendo que esses dados devem ser repetidos em todas as folhas do documento;

b) a tradução juramentada deve apresentar um termo de abertura contendo o nome completo do tradutor, o número de sua matrícula na Junta Comercial do estado onde reside, o número de seu CPF e o idioma para o qual ele está habilitado;

c) é obrigatório que o tradutor descreva o tipo de documento a partir do qual foi feita a tradução (original, cópia, fax etc.);

d) no final, o documento deve apresentar um encerramento indicando que o texto traduzido chegou ao final acrescido local, data, nome do tradutor e assinatura.
Repare que pelo item c, o tradutor é obrigado a descrever na própria tradução juramentada o documento a partir do qual ele realizou a tradução. Certamente, será bem mais difícil que uma instituição oficial ou um órgão público aceite uma tradução feita a partir de um arquivo enviado por e-mail do que feita a partir do documento original.
Para facilitar o processo, é possível fazer um acordo com o tradutor público e enviar uma cópia eletrônica do documento enquanto o original estiver em trânsito, de forma que ele possa adiantar o trabalho. Neste caso, o mais usual é que seja feito o pagamento adiantado de pelo menos uma parte do valor da tradução.
Isso, é claro, não vale para documentos originalmente eletrônicos. Pode ser que o cliente realmente precise da tradução juramentada de um e-mail ou de um site, então o tradutor juramentado irá descrever que a tradução foi feita a partir de um arquivo eletrônico. Repare, porém, que este é um caso diferente, pois se trata de um documento que é eletrônico por natureza, e não de um documento que foi digitalizado e simplesmente enviado pela internet. Quando este for o caso, recomenda-se que o tradutor público imprima o documento e carimbe-o no verso com seu carimbo pessoal, além de anotar os dados da tradução juramentada.

Solicite sua Tradução