Tudo que você precisa saber sobre a nova carteira de identidade em São Paulo

 

Conheça as mudanças no documento e quais são as vantagens que ele traz

O RG (Registro Geral) tinha o mesmo padrão e formato há um bom tempo, salvo alterações leves e pontuais que ocorreram, como a inserção do número do CPF no documento. Porém, a nova carteira de identidade em São Paulo veio para mudar essa situação.

Com um número maior de informações e um formato novo, ele está totalmente alinhado com a proposta de reduzir o número de documentos que precisam ser levados na carteira, uma vez que centraliza uma série deles no mesmo lugar.

Vamos aprender mais sobre esse modelo, quais são as maiores atualizações em relação à versão anterior, quando ele poderá ser solicitado e o que deverá ser feito para isso.

O que é a nova carteira de identidade em São Paulo?

É um modelo que foi aprovado nacionalmente pelo Decreto no 9.278, de 5 de fevereiro de 2018, ou seja, sua tramitação já ocorre há um bom tempo, e sua intenção é a de agregar funcionalidade ao RG antigo.

Há outros Estados brasileiros que, até o atual momento, já fizeram a adoção do documento, que são Acre, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Paraná, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal.

No Estado de São Paulo, a emissão desse novo modelo do RG está sendo feita desde o dia 20 de agosto de 2019. Desde então, quem precisa emitir o documento pela primeira vez ou solicitar uma segunda via já receberá o novo modelo.

É importante ressaltar que os outros Estados, os quais ainda não passaram a adotar a nova carteira de identidade, podem fazê-lo até março de 2020, quando a regulamentação passará a ser obrigatória em todo o Brasil.

Além disso, o modelo anterior do RG ainda continua a valer, ou seja, quem possui a versão antiga e não tem interesse imediato na atualização não precisa se preocupar com essa questão.

Veja também: Quem pode fazer tradução de documentos oficiais?

Quais são as diferenças da nova carteira de identidade em São Paulo?

As novidades são tão interessantes que até mesmo quem já tem a sua carteira de identidade válida pode se interessar pela troca. Confira as mudanças:

Carteira de identidade nova

Tamanho reduzido

O tamanho do RG sempre foi um empecilho para quem prefere carteiras pequenas ou que não tenham muitas opções de compartimentos para levar o documento, uma vez que ele tem 10,5 cm x 7,5 cm quando dobrado, o que torna inviável de levá-lo em carteiras compactas.

O novo RG tem o mesmo tamanho da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), ou seja, 9,6 cm x 6,5 cm quando dobrado. A diferença pode parecer pequena, mas traz praticidade e versatilidade ao portador.

Dispositivos de segurança

A nova carteira de identidade em São Paulo também traz atualizações em relação à segurança, com 75 itens distribuídos por todo o documento que garantem a sua autenticidade e evitam problemas de falsificação.

Alguns desses dispositivos, por exemplo, são dados em relevo, impressão em talho doce duas cores, filigrana negativa em talho doce, fundo off-set numismático simplex e código de segurança, bem como detalhes que só podem ser vistos com luz ultravioleta, como o Brasão de Armas do Brasil.

Além disso, também há itens de segurança que estão alinhados com a tecnologia, como a inserção de número de espelho em código de barras e, principalmente, um código QR com as informações do RG, o qual ficará no verso do documento, assim como acontece na CNH.

A autenticidade do código QR poderá ser confirmada somente por órgãos de segurança com aplicativos próprios, o que funciona como outra camada adicional de segurança.

Opção pelo nome social

As pessoas que se interessarem em mudar o nome de registro pelo nome social no documento podem fazê-lo de maneira simples: basta assinar um termo no Poupatempo, local no qual a nova carteira de identidade em São Paulo deve ser solicitada.

Isso significa que não é mais necessário alterar o registro civil, o que torna a opção mais prática e rápida devido a uma menor burocracia. A partir do momento que a solicitação é feita e o termo é assinado, o novo RG já vem com o nome alterado.

Indicativos de saúde

Pessoas que são portadoras de algum tipo de condição especial de saúde também poderão ter tais condições indicadas no documento, o que será feito em conjunto com seu respectivo CID (Classificação Internacional de Doenças).

Outro ponto importante é a inclusão do tipo sanguíneo do portador, o qual deve ser comprovado por meio de uma carteira de doação de sangue ou de um exame médico.

Números de outros documentos

Uma das principais vantagens da nova carteira de identidade em São Paulo é a possibilidade de inserir os números de outros documentos importantes, caso o solicitante assim deseje, como os seguintes:

  • Cadastro de Pessoa Física (CPF);
  • Documento Nacional de Identificação (DNI);
  • Título de eleitor;
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS);
  • Número de Identificação Social (NIS);
  • Programa de Integração Social (PIS);
  • Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PASEP);
  • Documento de identidade profissional expedido por órgão ou entidade legalmente autorizado para tal;
  • Certidão Militar;
  • Carteira Nacional de Habilitação (CNH);
  • Cartão Nacional de Saúde (CNS).

Para que os respectivos números estejam no novo modelo do RG, é preciso levar os documentos originais na data de sua solicitação.

Vale a pena solicitar a nova carteira de identidade em São Paulo?

Depende do que o requerente deseja. Não é obrigatório fazer a solicitação, mas é interessante observar que o documento se coloca como uma alternativa prática e simples pelo fato do portador não ter que carregar outros diversos documentos para onde for.

Além disso, a iniciativa mostra que o Governo Federal está interessado na modernização, dada a presença de itens como o código de barras e o código QR, o que pode agilizar, inclusive, os atendimentos em órgãos públicos daqui a um determinado período.

O RG antigo continuará valendo normalmente, mas a partir do momento que for necessário solicitar uma nova carteira de identidade em São Paulo, ela já virá com o padrão atualizado.

Quem estiver interessado na solicitação precisa procurar por qualquer posto do Poupatempo do Estado de São Paulo. Para facilitar o processo e evitar ter que voltar ao Poupatempo mais uma vez, vale a pena fazer o agendamento online ou pelo telefone.

Nos casos de primeira emissão do documento, não há custos envolvidos. Para segunda via, entretanto, é preciso pagar R$ 39,80, com prazo de espera de 5 a 7 dias úteis. Quem quiser receber o documento em casa entregue pelos Correios paga uma taxa adicional de R$ 9,00 e o prazo passa a ser de 10 a 15 dias úteis.

Com tantos benefícios, a expectativa é que a nova carteira de identidade em São Paulo torne-se cada vez mais comum para todas as aplicações, desde confirmações burocráticas em instituições financeiras até a solicitação de serviços em uma empresa de tradução de documentos.

Solicite sua Tradução

Postagens Relacionadas