Conheça 5 exemplos de países em que o visto para brasileiros é fornecido de forma mais fácil

Você sabia que, em alguns países, não é tão burocrático conseguir o visto para brasileiros fazerem intercâmbio? Confira algumas dicas!

Bandeira do Brasil

Saber se vai conseguir o visto ou não é com certeza um momento de tensão para quem deseja estudar fora. Porém, dependendo do país escolhido, não é muito difícil conseguir o visto, além do fato de que eles podem oferecer muito mais do que os estudos, como uma oportunidade de visto de trabalho, o que é ainda mais positivo para sua carreira!

Saiba quais são alguns desses países e torça para que o seu escolhido esteja nesta lista!

Canadá

Esse país é um dos mais escolhidos pelos estudantes para intercâmbio. É um país que exige o visto para brasileiros, mas a solicitação costuma ser muito fácil. Basta entrar no site do governo canadense, solicitar o documento e pagar uma taxa de emissão. Claro que eles farão uma análise dos seus documentos, mas, se não houver nenhum problema, o seu visto será aprovado.

O visto para turistas no Canadá é válido por até 6 meses. Se a sua estadia durar mais que isso, é necessária a aprovação de algum outro tipo de visto pelo governo canadense.
A vantagem de fazer intercâmbio no Canadá é que os estudantes que são matriculados em cursos acadêmicos ou profissionalizantes podem trabalhar até 20 horas semanais durante as férias.

Dificilmente o estudante que vai fazer um intercâmbio no Canadá não volta para casa com o inglês ou o francês na ponta da língua! Lá ele vai aperfeiçoar muito sua pronúncia e sua fluência aumentará muito, principalmente se o curso escolhido for de idioma.

África do Sul

Na África do Sul é possível que os brasileiros fiquem até três meses sem o visto, contanto que o estudante tenha em mãos seu Certificado Internacional de Vacina, provando que ele tomou a vacina de febre amarela. Logo, estudantes que pretendem ficar apenas esse período de tempo poderão atender as exigências com facilidade.

Para estudantes que irão fazer um curso de período maior, é necessário tirar o visto, embora também seja simples. Basta ir até a Embaixada da África do Sul no Brasil e solicitar o documento. Esse processo tem um custo bem acessível e demora, em média, 2 meses, então não deixe para resolver tudo de última hora.

A África do Sul também oferece oportunidade de trabalho para os intercambistas, que podem trabalhar por até 20 horas semanais. Esse país é ótimo para estudantes, pois o custo de vida lá é bem mais acessível do que em muitos outros países, desde a alimentação até os estudos.

Irlanda

Se o curso que o estudante vai fazer for de até três meses não é necessário o visto. Quando o estudante chegar ao país, irão dar uma permissão de permanência que é válida por esse período de tempo, claro que mediante a apresentação dos documentos necessários.

Caso o curso seja de um período maior que 90 dias, será preciso se candidatar ao visto de estudante. Essa candidatura é feita na Irlanda e, se for concedida, valerá por até oito meses.
Os estudantes que conseguirem o visto irlandês podem trabalhar por até 20 horas semanais, apenas enquanto estiverem fazendo o curso.

A hospitalidade da população irlandesa é famosa mundo afora, o que é ótimo, pois assim será mais fácil do estudante se adaptar. Vale lembrar também que eles valorizam muito os brasileiros, principalmente em relação ao trabalho.

Argentina

Para entrar nesse país é necessário apenas o seu RG original, sem a necessidade de um visto ou outros documentos, nem mesmo passaporte. Não tem erro, basta embarcar e ser feliz!
Porém, caso o seu curso for durar mais de três meses, é necessário fazer uma solicitação de residência temporária. Se esse for o seu caso, quem resolverá isso será a instituição que vai receber o estudante e a Embaixada Argentina.

Estudar na Argentina tem muitas vantagens, como o custo de vida mais acessível se comparado a outros países. Além disso, a pouca distância do Brasil pode ajudar caso você precise voltar para resolver alguma coisa com agilidade e sem precisar gastar muito.

Nova Zelândia

Na Nova Zelândia a situação é bem parecida com a da Irlanda. Se o curso ou o passeio durar até 3 meses, não será necessário o visto para brasileiros. Porém, se o curso ou o passeio durar mais que isso, é necessário que o estudante apresente alguns documentos na sua chegada ao país para ser emitido o visto de turismo.

Para a emissão do visto são necessários os seguintes documentos: passaporte, foto recente 3×4, carta de admissão da escola ou universidade, documento que comprove onde será a acomodação e exame médico, caso o estudante for passar mais de seis meses no país, entre outros. É importante ressaltar que todos os documentos que não estiverem em inglês precisam passar pelo processo de tradução juramentada, o que assegura sua validade em outros países.

Caso o estudante queira trabalhar, é necessário que tire o visto de estudante e que o curso dure, no mínimo, 20 horas semanais e tenha duração mínima de 14 semanas. Ele poderá trabalhar 20 horas por semana durante a realização do curso e em período integral durante as férias.

Solicite sua Tradução